Evento em Uruçuí marca início das atividades da PPP Transcerrados

 Evento em Uruçuí marca início das atividades da PPP Transcerrados

 

Cumprindo mais uma etapa do processo legal da concessão da rodovia, a equipe da Suparc também vai dialogar com produtores da região para viabilizar uma gestão participativa.

Na terça-feira (26), na Câmara Municipal de Uruçuí, será assinado um termo de transferência que oficializa o início da gestão da Rodovia Transcerrados através da parceria público privada (PPP), dando o pontapé inicial para que no próximo mês comecem as obras na rodovia. Já na quarta-feira (27), a equipe da Superintendência de Parcerias e Concessões (Suparc) juntamente com a concessionária Grãos do Piauí farão uma apresentação para os produtores da região, na Fazenda Santa Rosa, para tratar do plano de ação da PPP, detalhando obras, impactos, benefícios, investimentos e serviços.

Segundo a superintendente Viviane Moura, o encontro com produtores é crucial pois eles serão os principais beneficiados, e a assinatura do termo é uma formalização obrigatória no contrato. “O Programa de PPP do Piauí se destaca pela transparência e integridade jurídica. Esse Termo de Transferência do Sistema Rodoviário é um documento em que o Governo do Piauí garante que foram cumpridas todas as obrigações legais por parte do estado em relação à estrada, e transfere a responsabilidade pela gestão e manutenção da rodovia para a concessionária Grãos do Piauí. É mais uma etapa do processo legal que atesta a seriedade das PPPs do Piauí”, explica.

A Transcerrados compreende as rodovias PI-397 e PI-262 (estrada da Palestina) e corta 25 municípios piauienses. A concessionária é responsável pelos serviços públicos de implantação, recuperação e manutenção nos 276,8 km da estrada. O contrato de concessão é de 30 anos e a previsão é de investimentos superiores a R$ 800 milhões. A rodovia se destaca como rota de escoamento dos grãos produzidos no MATOPIBA, território que reúne os cerrados do Maranhão, Tocantins, Piauí e Bahia.

A PPP vai melhorar as condições de trafegabilidade da estrada e contribuir para um aumento da competitividade do setor agroindustrial, com geração de renda e apoio à prestação de serviços dos municípios, através do fluxo de pessoas. A previsão de geração de emprego, no auge da implantação da rodovia, será de 200 postos de trabalho diretos e 800 indiretos, sendo prioridade a contratação de pessoas e empresas dos municípios piauienses atendidos por essa estrada. A contratação de pessoal será feita em parceria com os municípios e enfatizando acessibilidade e inclusão social.

Segundo a concessionária Grãos do Piauí, será uma rodovia totalmente diferenciada, que tem uma atenção especial ao usuário em relação ao bem-estar e segurança. A PPP inclui serviços como pontos de internet, ambulância, guincho, ponto de apoio para caminhoneiros com banheiros e dormitórios, além de oportunidades de receitas acessórias como restaurantes, oficinas e postos de gasolina ao longo da rodovia. “A Grãos do Piauí é uma concessionária de serviços rodoviários, que abrange não só a obra na rodovia, mas também trabalhos de responsabilidade social a serem desenvolvidos de acordo com as demandas da população da região sul do estado”, aponta Márcio Protta, diretor-presidente da Grão do Piauí.

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *